Parar de fumar com a terapia cognitivo-comportamental (TCC)

Por Flávio Pereira

Parar de fumar é um desafio que pode ser vencido com a ajuda da terapia cognitivo-comportamental (TCC).

Como ocorre o vício do cigarro e o tratamento com a TCC

Os tabagistas desenvolvem crenças relacionadas ao fumo. Eles têm pensamentos automáticos como este exemplo: “se eu não fumar, não consigo pensar ou me concentrar”, porém eles podem pensar e se concentrar sem o cigarro. O tabagista fuma quando está ansioso porque condicionou o ato de fumar com o alívio da ansiedade ou pensa que acabará com o problema que causa a ansiedade. O tabagista também fuma em situações tensas como falar ao telefone, após tomar café ou antes de dormir, antes de reuniões ou eventos importantes, criando um condicionamento: fumar + situação estressante = estado emocional melhor.

vício do cigarro, tabagismo

vício do cigarro, tabagismo

A terapia cognitivo-comportamental (TCC) ajuda a mudar o pensamento e o comportamento do tabagista:

1) Percebendo e controlando os “gatilhos” (o que o faz querer fumar).

2) Desenvolvendo e reforçando alternativas de “bons hábitos”: exercício físicos e mentais, caminhadas, meditação, relaxamento, etc. Existem dezenas de alternativas, sendo que várias podem se encaixar no modo de vida do tabagista.

3) Auto-recompensas: para cada dia sem cigarro ou pela diminuição do número de cigarros não fumados.

As técnicas de terapia cognitivo-comportamental (TCC) para controlar o fumo ajudam a manter as mudanças no pensamento e no comportamento de permanecer abstinente. Um programa de TCC eficaz oferece várias maneiras para ajudar você a seguir no caminho da vida saudável, veja algumas dessas maneiras:

1) Aconselhamento individual e apoio. O atendimento psicológico favorece o sucesso do tratamento antitabagista.
2) Reflexões sobre seu tipo de personalidade e forma de lidar com a ansiedade e preocupações.
3) Dicas e histórias de sucesso sobre parar de fumar.
4) Ler pesquisas apresentadas por universidades sobre o uso da TCC como ferramenta de grande valor no tratamento anti-tabaco.

As recaídas no tratamento podem acontecer devido a muitos fatores. Alguns exemplos comuns:

1) Morar, trabalhar, namorar com outro fumante.

2) Baixa frequência nas sessões de terapia.

3) Baixa autoestima.

4) Crises devido à insatisfação com a vida, com o trabalho, com a profissão.

5) Conflitos de relacionamentos.

6) Estresse e ansiedade frequentes.

A TCC ajuda a mudar o padrão de comportamento oferecendo alternativas para lidar com as situações que levam ao ato de fumar. Várias consultas são realizadas. Na primeira, o paciente informa sobre os seus hábitos de tabagismo e ele recebe um estudo para identificar o seu padrão de pensamento e personalidade.

Em todas as sessões seguintes, o paciente leva material de apoio para realizar pequenas tarefas em casa.
Nos encontros são avaliados os progressos e as dificuldades no tratamento até o momento que o paciente deixa de fumar.

Saiba mais sobre a terapia cognitivo-comportamental (TCC).

Comente este texto!






Voltar para o Topo

Psicólogo Flávio Roberto Pereira

Sobre Flávio Pereira