Raiva e Irritabilidade

Por Flávio Pereira - Psicólogo em Curitiba

A raiva e a irritabilidade ocorrem quando não sabemos lidar com o acúmulo do estresse e de trabalho ou estudo, pensamentos distorcidos, perfeccionismo, frustrações, perdas, dor, egoísmo, mágoa e ameaças. A raiva é saudável quando ocorre em momentos raros e quando ela nos ajuda a lidar com as situações, entender nosso comportamento e a nos desenvolvermos como uma pessoa sadia, equilibrada. A raiva pode gerar energia criativa e nos fazer avançar na vida.

A raiva se torna um problema quando ocorre com freqüência, é intensa, demora para passar, ocorre em situações impróprias e leva à agressão física ou verbal. A raiva se origina de crenças rígidas, como estas:

1. Você acredita que as pessoas deveriam saber o que você sabe ou quer. “Fulano deveria saber que é desta forma que se faz…”
2. Você acredita que uma situação é terrível e não vai suportar a frustração. Ex.: trânsito.
3. Você acredita que quando alguém faz algo que você não gosta, esta pessoa deve ser castigada ou ofendida.
4. Você se cobra muito. Usa palavras que geram frustração e irritação:
tenho que, devo, tinha que, deveria, terrível.
5. Você acredita que não deve expressar seus sentimentos, porque poderá ofender os outros. Então acumula ressentimentos.
6. Você acredita que vai ser rejeitado por expressar seus pensamentos.
7. Você acredita que os outros vão se vingar porque expressou seus sentimentos.

Veja a seguir alguns meios de como superar a raiva:

  • Saber expressar seus pensamentos e sentimentos de forma adequada (diplomática); não deixar que os ressentimentos se acumulem; não se reprimir.
  • Aprender a fazer meditação para pacificar a sua mente.
  • Aprender a reconhecer os níveis de raiva, as alterações físicas e emocionais.
  • Aprender a reconhecer as crenças rígidas: preciso, devo, não posso, é terrível.
  • Aprender a perceber o mundo e as pessoas de forma mais tolerante (reenquadrar positivamente).
  • Não colocar a culpa nos outros. Assumir os próprios erros e sentimentos ruins e procurar ajuda para compreender porque você fica com tanta raiva.
  • Anotar os momentos de raiva e entender suas causas e como neutralizá-las.
  • Aprender a perdoar: esquecer o que aconteceu.
  • Fazer uma atividade física pacificadora que descarregue a raiva. Ex.: caminhar, andar de bicicleta, natação.
  • Fazer psicoterapia para entender como a sua mente funciona e o que causa especificamente a sua raiva.

Consultas com Psic. Flávio Pereira: Clique aqui

Comente este texto!






Voltar para o Topo

Psicólogo Flávio Roberto Pereira

Sobre Flávio Pereira