Pedofilia

Por Flávio Pereira

pedofiliaPedofilia envolve fantasias, impulsos ou atividade sexual com uma criança, geralmente com 13 anos ou menos que causam sofrimento significativo, prejuízo nas relações sociais, ocupacionais ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.

O pedófilo deve ter 16 anos ou mais e ser pelo menos 5 anos mais velho que a criança.

Pedófilos relatam atração por crianças de uma determinada faixa etária, alguns preferem meninos, outros meninas, e outros tanto por meninos quanto por meninas.

Pedófilos que sentem atração pelo sexo feminino geralmente preferem crianças de 10 anos, enquanto aqueles atraídos por meninos preferem, habitualmente, crianças um pouco mais velhas.

Pedófilos preferem vítimas femininas com maior freqüência do que meninos.
Alguns pedófilos sentem atração sexual exclusivamente por crianças, enquanto outros às vezes sentem atração por adultos.

Comportamentos dos pedófilos:

Despir e observar a criança.
Exibir-se, masturbar-se na presença dela, ou tocá-la e afagá-la.
Felação (sexo oral), penetração da vagina, boca ou ânus da criança com seus dedos, objetos estranhos ou pênis, utilizando variados graus de força para tal.
Atividades com seus próprios filhos, filhos adotivos ou parentes, ou vitimar crianças de fora de suas famílias.
Ameaçar a criança para evitar a revelação de seus atos.
Desenvolvem técnicas para obterem acesso às crianças como incluir a obtenção da confiança da mãe. Casar-se com uma mulher que tenha uma criança atraente.
Traficar crianças com outros pedófilos.
Adotar crianças de países não-industrializados ou raptar crianças.

Há casos em que o transtorno está associado com Sadismo Sexual e o indivíduo pode atender às necessidades da criança para obter seu afeto e interesse e evitar que ela denuncie a atividade sexual.

O pedófilo explica seus comportamentos com racionalizações de que possuem “valor educativo” para as crianças, de que estas obtêm “prazer sexual” com os atos praticados, ou de que a criança foi “sexualmente provocante”.

Comente este texto!






Voltar para o Topo

Psicólogo Flávio Roberto Pereira

Sobre Flávio Pereira