Personalidade Perfeccionista ou Anancástica

Por Flávio Pereira

7Lado positivo / Características da personalidade

Responsável.Trabalhador. Disciplinado. Consciente dos deveres. Ético. Íntegro. Autêntico.
Gosta de encorajar bons resultados.
Dedicado a causas de valor.
Autocrítico. Esforça-se pelo crescimento pessoal.
Empenha-se por um mundo melhor. Gosta de regras claras e padrões elevados.
Gosta de pessoas que admitem os próprios erros e buscam ajuda para melhorar.
Usa muito o tempo para ser uma pessoa melhor: estuda, reflete, faz cursos.
É muito controlado quanto ao tempo. É pontual.

Lado Negativo / Características da personalidade

Busca de forma exagerada a perfeição. É muito exigente. Atenção concentrada na correção de erros.
Gosta de criticar os outros. Tem necessidade neurótica de fazer o “bem” que ele entende ser o correto.
Acha defeito naquilo onde os outros acham perfeito.
Os erros dos outros sobressaem como percepção de primeiro plano.

Leva a vida com muita seriedade. Exigem muito de si próprio.

Planeja e reflete bastante antes de fazer adiando prioridades. Prende-se a detalhes com medo de errar.

Tem dificuldade em tomar decisão, porque sempre encontra algo mais a ser feito antes de agir.

Gosta de trabalhar muito e sacrifica o lazer e o prazer.

O lazer não é devidamente apreciado porque vive preocupado ou por sentir culpa por ter prazer, lazer e tempo livre. Acha que a vida é dura e o prazer deve ser adiado, até que tudo seja feito.

Reprime seus desejos naturais em favor de muito trabalho.

Prazer e felicidade devem ser merecidos e não obtidos ao acaso ou por outro motivo.

Impaciente com as pessoas. Não percebe que sua raiva ou irritação transparece numa conversa.

Expressa raiva vulcânica depois fica se julgando por agir assim.

Compulsivo ao agir quando julga algo correto.

Inclue-se no topo da pirâmide como as melhores pessoas. “Faço a coisa certa.”

Sente-se a única pessoa a consertar tudo.

Considera falha de caráter nos outros não serem autocríticos.

Acha muito dolorosa a crítica alheia, porque se sente oprimido pela própria crítica.

Não gosta de alterar regras a não ser que sejam “lógicas”.

Gosta de ajudar pessoas para serem “perfeitas” como ele.

Controlador: quer que a coisa sempre dê certa da sua forma.

Vê o mundo em termos de certo e errado, sem meio termo.

Tem dificuldade em fazer elogios com medo de perder o controle ou se sentir menor.

Presta mais conta ao crítico interno do que aos desejos e emoções naturais.

Pode aparentar ser pessoa controlada, mas se altera quando algo não dá certo.

Culpa os outros quando algo dá errado.

Seus verbos preferidos são: “devo”, “preciso”.

O perfeccionista extremado pode ser controlador de si mesmo, a ponto de se sacrificar e ser puritano.

O perfeccionista extremado pode pensar que a própria voz interior crítica possa ser a voz de Deus e se tornar fanático. Impelido a ser “bom” julga e condena aquele que desobedece suas regras.

Quando acredita numa solução como “caminho correto” se priva dos atrativos que os outros caminhos podem oferecer.

É ansioso e gera ansiedade nos outros porque cria muita pressão devido às cobranças.

Faz constantes comparações entre o seu mundo ideal e o mundo imperfeito dos outros.

Hábito de fazer comparações mentais que se torna uma importante causa de sofrimento.

Compara a si com os outros e estes entre si. Julga quase que constantemente.

Sua mente vive cenas de tribunais onde gosta de fazer julgamentos.

Sofre porque compara o modo como as coisas são com como deveriam ser.

Gosta de comparar seus próprios níveis de realização.

Auto-aperfeiçoamento: necessidade crônica de verificar o seu progresso pessoal.

Dificilmente está satisfeito consigo mesmo. Obsessivo-compulsivo. Idéia fixa por perfeição.

Autoritário. Dogmático. Punitivo.

PADRÃO INFANTIL. Como você desenvolveu sua personalidade e os mecanismos de defesa.

Muita frustração na infância. Pais críticos e mal-humorados. Pouco amor dos pais e muita cobrança.

Aprendeu com severidade a ser correto aos olhos dos outros. Os desejos naturais foram reprimidos e substituídos por deveres. Queria brincar e foi convocado a fazer tarefas de adultos. Foi duramente criticado por isto internaliza a voz crítica dos pais. Teve de assumir muitas responsabilidades. Quando era bom não havia recompensa, quando errava era punido. Teve de agir nos padrões de comportamento adulto.

Foi educado a pensar de forma errada: que o pensamento correto e o trabalho duro leva necessariamente a uma justa recompensa e que o mal é reconhecido e punido.

O perfeccionismo é um de mecanismo de defesa ou compensação. O fato de o perfeccionista ser reprimido nos seus desejos e ter prejudicado a sua auto-estima na infância, cria nele a necessidade de criticar os outros como meio de compensação. Para se defender ele precisa mostrar seu valor pessoal agindo como crítico. A forma que encontra é julgando, para expressar algo como “eu estou por cima”, “sou o melhor”.Ele age inconscientemente assim: se na infância não pode satisfazer seus desejos como adulto vai reprimir os outros.

RAIVA / MÁGOA

Quando sua regra ou forma de pensar não é aceita sente muita raiva. Considera sua raiva justa porque julga estar certo. O mais controlado pode reprimir a raiva que vai aparecer depois na forma de fúria.

Exprimi raiva vulcânica desproporcional à situação real. Ressentimentos antigos podem nunca se esgotar com o tempo. Fica ressentido / magoado quando pessoas não seguem suas regras. Uma queixa legítima pode deixá-lo irado por se sentir atacado pelo outro. Sensação permanente de irritação em relação às pessoas e ao mundo. Exemplo: o trânsito o irrita profundamente.

Quando ressentido faz crítica aberta e dura. Quando não expressa sua raiva abertamente fica tenso, cerra a mandíbula e os dentes. Para ele há um único caminho ou solução certa para dada situação.  As pessoas de opinião diferente devem concordar com ele, caso contrário ficará ressentido, criticará, será cínico na forma de argumentar. Gosta de ameaçar quem não cumpre suas regras.Por agir duramente com os outros não se sente amado, fica deprimido, acha que a vida não tem sentido.

Muitos perfeccionistas pensam em suicídio.

ANSIEDADE

Pessoa muito ansiosa e cheia de preocupação. Ansioso por consertar erros nas pessoas e em processos.

Preocupado em excesso. Especialmente com a sobrevivência, com dinheiro, com cometer erros sérios, com o que pode sair errado e com o que as pessoas vão pensar. Sente no corpo uma sensação muito agradável e uma alegria quase incontida quando chega a uma solução “definitivamente correta”.

DUPLA PERSONALIDADE

Pode desenvolver dois tipos de personalidade, um para manter sua conduta de “perfeito”, o outro tipo serve como canal de escape para sua tensão. Um tipo de personalidade para onde é conhecido e outro para quando não o é. Exemplo: é sexualmente responsável no meio conhecido e irresponsável longe da família e amigos. Outros exemplos: missionário / pedófilo; executiva brilhante / prostituta; diretor sério / palhaço quando em férias. Pode buscar a bebida, a droga, a atividade sexual intensa e os acessos de raiva para liberar a pressão de suas necessidades reprimidas ou por não conseguir atingir seus objetivos.

INADAPTAÇÃO

Por viver criticando tudo e a todos o que o torna pouco adaptável nas relações sociais.  É de poucos amigos e não freqüenta grupos sociais. Pode participar de eventos isolados ou ter relações passageiras com pessoas, desde que não precise criar vínculos com as mesmas. Adora uma boa discussão ou briga para mostrar que sabe mais que os outros. É ciumento em relação ao seu amor ou a amigos.

Tem ciúmes de pessoas mais inteligentes ou atraentes. Tem dificuldade de aceitar o mundo porque parece que os outros não são sinceros e bons o suficiente. Acha que as pessoas não merecem sua amizade porque não são perfeitas. Pouca habilidade para fazer crítica construtiva.

RELACIONAMENTO AMOROSO

Quer um relacionamento perfeito e quando acontecem erros tende a culpar o outro. Encontra dificuldade em aceitar que boas e más características coexistam numa só pessoa. Ao discutir ressuscita repetidas vezes conteúdos passados e sua raiva contida. Gosta de controlar as ações do parceiro forçando-o a se comportar como ele quer. Quando apaixonados ficam cegos aos pontos ruins do parceiro.

Tem a mania de querer reformar o lado não tão desejável do parceiro. Como descobrem imperfeições em si mesmos se julgam indignos de amor. É muito suscetível à rejeição. Provoca brigas alimentadas pelo desejo de corrigir o parceiro. É ciumento pelo fato de viver fazendo comparações. Vive na permanente hipótese de que algo vai repelir o parceiro. Magoado não percebe que seus comentários são acusatórios. De tanto criticar é muito sensível à crítica alheia, ficando magoado com quem a faz. Se o parceiro ouvir um ataque de raiva até o fim e não se retirar ou queixar, o perfeccionista se sente amado. Quando o parceiro admite seu erro e se empenha por corrigí-lo o perfeccionista deixará de julgar e se tornará uma pessoa ótima.

RELACIONAMENTOS COM AUTORIDADES E NO TRABALHO

Sensível aos erros das autoridades. Não gosta de injustiças. Gosta de saber exatamente o que se espera deles. Prefere regras e estruturas previsíveis. Não gosta que as regras sejam mudadas arbitrariamente.

Trabalha com muito empenho quando os demais também dão o máximo de si. Trabalha com muito empenho inspirado por causas justas. Excelente capacidade como organizador e controlador de qualidade.

Sente muito prazer em trabalhar. Espera que a autoridade repare no seu desempenho e o recompense.

Doenças relacionadas

Crises de ansiedade, doenças psicossomáticas, depressão.

Abuso de bebidas e drogas lícitas ou ilícitas como escape.

Profissões / atividades atraentes.

Aquelas que exigem trabalho “perfeito”, detalhismo, análise, procedimentos formais.

Atividades com base em diretrizes bem claras. Transmitir informações e conhecimento corretos

Empregos onde se exige protocolo.

Ensino. Contabilidade. Administração. Professores. Pesquisador. Gramático. Pregador. Religioso fundamentalista. Juiz. Promotor.

Podem ser figuras proeminentes de extrema direita ou esquerda

Profissões / atividades não atraentes

Aquelas que exijam tolerância e aceitação de diferentes pontos de vista.

Atividades com base em informações parciais, inconstantes ou que exijam tomadas de decisões.

Lazer que ajuda o perfeccionista

Contato com a natureza. Esportes. Ficar só: meditação. Quebrar regras em atividades lúdicas.

Ocupação intelectual ou espiritual que o ajude a descobrir seus pontos fracos.

O QUE FAZER PARA MELHORAR. 

Perceber que:

  • Tudo já é perfeito mesmo em sua imperfeição.
  • É uma pessoa parcial e imperfeita, logo não pode gerar ou exigir a perfeição.
  • O certo para ele pode ser o errado para o outro.
  • Muitos problemas são causados pela sua superexigência.
  • Os “erros” podem mostrar as diferenças e a riqueza entre o modo de pensar das pessoas.
  • A raiva em reação ao outro pode indicar o desejo de ser como o outro.
  • Definitivamente ninguém é perfeito.
  • A verdadeira perfeição é composta por pontos positivos e negativos.
  • A perfeição muda conforme a evolução das pessoas e coisas.
  • A perfeição é resultado de situações não perfeitas que evoluíram, portanto erros aparentemente terríveis são necessários para o resultado final da perfeição.
  • Todos procuram fazer o melhor dentro de suas possibilidades que julgam serem perfeitas.
  • A solução de uma “única forma correta” limita o acesso ao crescimento pessoal.
  • Não precisa derrubar toda a casa só porque a escada está ruim.

Identificar:

  • A raiva e o ressentimento nos seus atos e pensamentos.
  • Pensamentos do tipo oito ou oitenta, certo / errado e flexibilizá-los.
  • As formas não verbais em que transmite o seu julgamento, a raiva ou ressentimento.
  • Sinais do surgimento da raiva e intervir para localizar a fonte de frustração.
  • O seu hábito de comparar e julgar, desviando a atenção para um campo neutro.
  • A sua intolerância para outros pontos de vista.

Admitir:

  • Os próprios erros. Que ser perfeccionista pode ser pior do que a soma de todos os pequenos erros dos outros.

Aprender a:

  • Respeitar os outros e entender que as pessoas são diferentes.
  • Perdoar de verdade. Não guardar ressentimentos.
  • Pedir e a receber prazer.
  • Saber a diferença entre o que “deve” ser feito e o que é fundamental.

·         Modificar seus padrões de perfeição e qualidade.

O QUE FAZER PARA SUPERAR OS ASPECTOS RUINS DA PERSONALIDADE

  • Praticar esportes para descarregar a tensão e a raiva.
  • Canalizar a energia da raiva para outras atividades prudentes e éticas.
  • Intervir para a raiva não se acumular. Fazer yoga, meditação.
  • Deixar de culpar os outros.
  • Aceitar os erros sem se culpar. Ser mais flexível.
  • Impessoalizar os problemas. Em vez de culpar alguém, ver no processo o que pode ser melhorado.
  • Procurar grupos de terapia onde possa expressar sua raiva e analisá-la.
  • Usar a solidão como ferramenta de reflexão para descobrir a causa da raiva.
  • Deixar de achar que o senso crítico é a melhor coisa do mundo.
  • Descobrir prazer sem se preocupar em fazer tudo de modo correto.
  • Questionar suas próprias regras. Ver que elas podem não ser o mais adequado.
  • Substituir o certo absoluto pelo certo relativo.
  • Devido às privações na infância é muito ansioso. Precisa reconhecer isto e intervir.

PERFECCIONISTAS EVOLUÍDOS / RESOLVIDOS

  • Reconhecem o sistema de valores das outras pessoas e aprendem a lidar com eles.
  • Trabalham em causas humanitárias.
  • São excelentes reformadores do mundo.
  • Excelentes profissionais.
  • Grandes pais, amigos e cônjuges.
  • São ótimas pessoas, colaboradoras, sinceras, de confiança e solidárias.

Comente este texto!






Voltar para o Topo

Psicólogo Flávio Roberto Pereira

Sobre Flávio Pereira