Psiquiatria sem Alma

Por Flávio Pereira

sem alma Aiex

med

med

“Psiquiatria sem alma” 

sem alma Aiex

As contradições e os conflitos de uma ciência que está perdendo sua essência e tem se transformado em puro comércio”.

O auto do livro é José Elias Aiex Neto, médico, ex-presidente da Sociedade Paranaense de Psiquiatria e da Associação Médica do Paraná.

Veja a seguir resumo do livro:

  1. A psiquiatria cria doenças para vender drogas.
  2. A psiquiatria vê o doente mental como objeto de manipulação, principalmente por parte dos proprietários de hospitais psiquiátricos e da indústria farmacêutica.
  3. Os médicos psiquiatras estão receitando medicamentos em larga escala e esquecem que o ser humano precisa ser ouvido e não anestesiado por drogas legais.
  4. Livros e matérias jornalísticas publicadas em órgãos de imprensa do mundo todo, denunciam o massacre que tem sido imposto às pessoas, as quais são transformadas em portadores de doenças mentais, por apresentarem comportamentos normais.
  5. Crianças e jovens rotuladas de “doentes” estão tendo sua bioquímica cerebral alterada por drogas, das quais não se conhece o resultado que irão provocar no cérebro de seus usuários na idade adulta.
  6. A violência e o trabalho provocam sofrimento psíquico o qual é mercantilizado principalmente pela indústria farmacêutica. A psiquiatria norte americana, através do DSM, seu Manual Estatístico das Doenças Mentais, e os psiquiatras brasileiros também, tem “criado doenças” para vender remédios.
  7. Existe a teoria mistificadora de que a depressão seria causada por um desequilíbrio bioquímico do cérebro, logo precisa de “medicamentos para curar a doença”.
  8. O modelo manicomial de internação psiquiátrica teima em resistir aos avanços da moderna assistência, apenas por ganância dos proprietários de hospitais psiquiátricos.
  9. Não se deve aceitar passivamente a “psiquiatrização” da vida e nem a hegemonia do tratamento biológico do sofrimento psíquico, que tem sido imposta às pessoas, sempre com o objetivo de ganhar dinheiro.
  10. Existe um esquema psicopático por trás de tudo o que foi relatado, e que faz parte da realidade mundial, dentro da qual a hegemonia do capital sobre a vida das pessoas, provoca adoecimento psíquico e as soluções que se apresentam são gestadas a partir do mesmo modelo gerador de doença.
  11. O livro aponta caminhos alternativos para a assistência ao portador de sofrimento psíquico, recomendadas pela Organização Mundial de Saúde.
  12. O autor do livro alerta o leitor a lutar pelo resgate da assistência humanizada da saúde, preservando-a da barbárie causada pela psiquiatria sem alma.
  13. O livro revela o envolvimento da indústria farmacêutica no meio médico e acadêmico para garantir cada vez mais consumidores para os remédios, para aumentar os seus lucros mesmo que às custas da criação de dependentes químicos.
  14. Os psiquiatras esqueceram a capacidade de ouvir os problemas dos clientes e apontar soluções fora dos remédios. O dinheiro fala mais alto do que o bem estar dos clientes.
  15. Com extensa bibliografia  e artigos de jornalistas famosos o autor mostra a realidade brasileira, onde a droga legal faz tantos dependentes quanto a droga ilegal.

Comente este texto!






Voltar para o Topo

Psicólogo Flávio Roberto Pereira

Sobre Flávio Pereira