Transtorno da Comunicação Social (Pragmática)

Por Flávio Pereira

300-340_i255464-300x260Transtorno da Comunicação Social (Pragmática)

Características:

A. Dificuldade da comunicação verbal e não verbal manifestada por:

1. Problemas com saudações e troca de informações, de forma correta no contexto social.

2. Pouca capacidade de adaptar a comunicação ao contexto ou às necessidades do ouvinte. Ex.: falar de forma diferente na sala de aula x em uma pracinha, falar de forma diferente a uma criança x a um adulto.

3. Problemas para seguir regras na hora de conversar e usar sinais verbais e não verbais.

4. Problemas para compreender o que não é dito de forma explícita e significados que dependem do contexto para interpretação.

B. As dificuldades resultam em limitações na comunicação, nas relações e participações sociais, na escola, na profissão.

C. Os sintomas aparecem no período inicial do desenvolvimento, embora os problemas possam não se tornar plenamente manifestos no início.

D. Os sintomas não são atribuídos a outra condição médica, neurológica ou pouca capacidade no domínio da linguagem. Também porque não são melhor explicados por transtorno autista, deficiência intelectual, atraso global do desenvolvimento ou outro transtorno mental.

Características Associadas

Comprometimento na linguagem, evitação das interações sociais, problemas comportamentais, transtornos específicos da aprendizagem, transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH).

Desenvolvimento e Curso

O diagnóstico é raro entre crianças com menos de 4 anos de idade. Por volta dos 4 ou 5 anos as crianças apresentam capacidades de fala e linguagem que permitem a identificação de déficits na comunicação social. Formas moderadas do transtorno podem não ficar claras antes do início da adolescência, quando a linguagem e as interações sociais ficam mais complexas.

Algumas crianças apresentam melhoras com o tempo e outras mantendo dificuldades até a idade adulta. As que apresentam melhoras podem ainda assim ter prejuízos duradouros no comportamento, nas relações sociais, na aquisição de outras habilidades e na expressão escrita.

Diagnóstico Diferencial

Transtorno do espectro autista: tem padrões restritos/repetitivos de comportamento, interesses ou atividades. No transtorno da comunicação social (pragmática) há ausência daqueles padrões.

Transtorno de déficit de atenção/hiperatividade podem causar limitações na comunicação, na participação social ou no sucesso escolar.

Transtorno de ansiedade social (fobia social, as habilidades de comunicação social desenvolvem-se corretamente, mas não são usadas devido a ansiedade, medo ou sofrimento acerca de interações sociais. No transtorno da comunicação social (pragmática), a pessoa nunca teve uma comunicação social satisfatória.

Deficiência intelectual e atraso global do desenvolvimento podem causar problemas na comunicação social.

Texto resumido do original: DSM – 5, Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais
American Psychiatric ASSOCIATION, Artmed

Comente este texto!






Voltar para o Topo

Psicólogo Flávio Roberto Pereira

Sobre Flávio Pereira