Transtorno Distímico ou Distimia

Por Flávio Pereira

Transtorno Distímico ou Distimia

Transtorno Distímico ou Distimia

Transtorno Distímico ou distimia é um humor deprimido, crônico, que ocorre na maior parte do dia, na maioria dos dias, por pelo menos 2 anos,  por relato subjetivo ou observação feita por outros.

Sintomas do Transtorno Distímico:

Humor como triste ou “na fossa”.
Apetite diminuído.
Insônia.
Baixa energia ou fadiga.
Baixa auto-estima.
Fraca concentração.
Dificuldade em tomar decisões.
Sentimentos de desesperança.
Baixo interesse e de autocrítica.
Ver a si mesmos como desinteressantes ou incapazes.
Sentimentos de inadequação, perda generalizada do interesse ou prazer.
Retraimento social.
Sentimentos de culpa.
Preocupação acerca do passado.
Sensações subjetivas de irritabilidade ou raiva excessiva.
Diminuição da atividade, efetividade ou produtividade.
Pessimismo.

Na idade adulta, as mulheres estão duas a três vezes mais propensas a desenvolver Transtorno Distímico do que os homens.

O diagnóstico de Transtorno Distímico pode ser feito apenas se no período inicial de 2 anos de sintomas distímicos não houve Episódios Depressivos Maiores. Após os 2 anos de Transtorno Distímico, Episódios Depressivos Maiores podem sobrepor-se ao Transtorno Distímico. Nesses casos (“dupla depressão”), diagnostica-se tanto Transtorno Depressivo Maior quanto Transtorno Distímico.

Cuidados no diagnóstico devem ser tomados para evitar confusão com sintomas de outros transtornos como:

Transtorno Depressivo Maior.
Transtorno Ciclotímico.
Transtorno Psicótico crônico, como Esquizofrenia ou Transtorno Delirante.

O Transtorno Distímico pode coexistir com:

Transtornos da Personalidade Borderline.
Transtornos da Personalidade Histriônica.
Transtornos da Personalidade Narcisista.
Transtornos da Personalidade Esquiva.
Transtornos da Personalidade Dependente.

Quando a apresentação de um indivíduo satisfaz os critérios para Transtorno Distímico e Transtorno da Personalidade, são dados ambos os diagnósticos .

O Transtorno Distímico pode ser confundido com:

Os efeitos fisiológicos diretos de uma substância, por ex., álcool ou medicamentos anti-hipertensivos.
Uma condição médica geral, por ex. hipotiroidismo, doença de Alzheimer.

Em crianças, o Transtorno Distímico pode estar associado com:

Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade.
Transtornos de Ansiedade.
Transtornos de Aprendizagem.
Retardo Mental.

Em crianças ocorre em ambos os sexos e acarreta um comprometimento do desempenho na escola e na interação social.

Comente este texto!






Voltar para o Topo

Psicólogo Flávio Roberto Pereira

Sobre Flávio Pereira